Compromisso com a verdade dos fatos

Bem-vindo ao blog Garimpando Palavras

sábado, 13 de julho de 2013

Escurinho apresenta canções de seu novo álbum em Patos

Mesmo com a chuva que ameaçava cair, o músico Escurinho, juntamente com sua Banda Labacé, se apresentou para dezenas de pessoas que compareceram à Praça Edivaldo Motta na noite desta sexta-feira, dia 12, em ocasião do evento realizado pelo Sindicultura em parceria com a ASTRAL – Associação do Trabalhador Cultural de Patos.
Entre músicas do seu álbum mais recente, “Princípio Básico”, e outras já conhecidas do primeiro (Labacé) e do segundo (Malocage), o público presente dançou e interagiu com os músicos mesmo quando a chuva veio de fato, deixando a apresentação ainda mais empolgante. Apesar da apresentação ter durado cerca de 40 minutos em virtude da chuva que caía, o músico e o público saíram satisfeitos, deixando a vontade de repetir a dose em outra oportunidade mais adiante.
Escurinho vive na capital João Pessoa e se tornou conhecido na Paraíba e em vários lugares do Brasil e do mundo através do seu som carregado de regionalidade e rock, onde instrumentos como guitarra, pandeiro, zabumbas, e qualquer um que caia bem,  entram em sintonia  com muita competência e conseguem agradar a gregos e troianos.

Por Hélio Barbosa

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Clubes de Rotary de Patos recebem a campanha 'Corrente contra a Seca'


Ascom

A Família Rotária de Patos firmou uma parceria com várias entidades, para desenvolver a campanha ‘Corrente contra a Seca’ na capital do Sertão. A ação é encabeçada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba, unidas com a Ordem dos Advogados do Brasil, CONAB, Banco do Nordeste, Clube dos Desbravadores, Arquidiocese da Paraíba, FAEPA e outras organizações e instituições da sociedade civil. O objetivo principal da campanha é arrecadar alimentos e água para as vítimas da seca.

A campanha que iniciou em João Pessoa, já recebeu seis toneladas de alimentos e a expectativa é que sejam coletadas mais de 200 toneladas até o final da campanha, em todo o estado.

Em Patos, o trabalho será desenvolvido a partir deste sábado (13), às 9h, pelos Rotary Clubs de Patos, Patos Norte e Patos Sul, juntamente com os seus programas de jovens (Rotaract e Interact). O posto de coleta ficará no Posto Paizão, no centro.

De acordo com o empresário Tales Mota, que faz parte de um dos clubes de Rotary, o entidade não poderia ficar fora de uma iniciativa como esta, onde apenas ampliará o que a entidade já desenvolve na cidade.

“Patos já conhece o trabalho que nós desenvolvemos e agora devemos nos integrar tanto com os outros clubes de Rotary do estado, como com outras entidades que realizam trabalhos junto à comunidade. Esperamos que a sociedade atenda o nosso chamado e ajude os nossos irmãos sertanejos que tanto tem sofrido com os efeitos da seca”, disse.

Para quem deseja contribuir com doações em dinheiro, os depósitos podem ser feitos na conta da campanha, no Banco do Brasil, Agência 3396, conta corrente 27195-0.

Nota da CNBB sobre a redução da maioridade penal

Dom Eraldo, Diocese de Patos
Nos dias 05 e 06 de julho de 2013 aconteceu o encontro diocesano da Pastoral do Menor, destacando-se o debate sobre a redução da maioridade penal – temática muito presente em nosso país nestes últimos tempos.
Considerando a importância de ser assegurada para as crianças e adolescentes políticas públicas que efetivem o cumprimento dos princípios e garantias na norma constitucional, e, ratificando o posicionamento da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, resolvemos encaminhar o seguinte:
Aproveitando a celebração dos 23 anos da promulgação do Estatuto da criança e do adolescente, no próximo dia 13 de julho, divulgar nas celebrações e encontros pastorais, realizados nos dias 13 e 14 de julho, em todas as Paróquias da nossa Diocese a Nota da CNBB sobre a redução da maioridade penal,emitida na 51ª Assembleia Geral.
Peço o empenho de todos para a divulgação da referida nota, que expressa à preocupação da Igreja em ampliar o debate sobre problemática da violência em nossas comunidades e a implementação da política pública de atendimento a criança e ao adolescente.
Fraternalmente,
Dom Eraldo Bispo da Silva
Bispo Diocesano

Nota da CNBB sobre a redução da maioridade penal
“Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus” (Mt 5,9)
O debate sobre a redução da maioridade penal, colocado em evidência mais uma vez pela comoção provocada por crimes bárbaros cometidos por adolescentes, conclama-nos a uma profunda reflexão sobre nossa responsabilidade no combate à violência, na promoção da cultura da vida e da paz e no cuidado e proteção das novas gerações de nosso país.
A delinquência juvenil é, antes de tudo, um aviso de que o Estado, a Sociedade e a Família não têm cumprido adequadamente seu dever de assegurar, com absoluta prioridade, os direitos da criança e do adolescente, conforme estabelece o artigo 227 da Constituição Federal. Criminalizar o adolescente com penalidades no âmbito carcerário seria maquiar a verdadeira causa do problema, desviando a atenção com respostas simplórias, inconsequentes e desastrosas para a sociedade.
A campanha sistemática de vários meios de comunicação a favor da redução da maioridade penal violenta a imagem dos adolescentes esquecendo-se de que eles são também vítimas da realidade injusta em que vivem. Eles não são os principais responsáveis pelo aumento da violência que nos assusta a todos, especialmente pelos crimes de homicídio. De acordo com a ONG Conectas Direitos Humanos, a maioria dos adolescentes internados na Fundação Casa, em São Paulo, foi detida por roubo (44,1%) e tráfico de drogas (41,8%). Já o crime de latrocínio atinge 0,9% e o de homicídio, 0,6%. É, portanto, imoral querer induzir a sociedade a olhar para o adolescente como se fosse o principal responsável pela onda de violência no país.
O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), ao contrário do que se propaga injustamente, é exigente com o adolescente em conflito com a lei e não compactua com a impunidade. Ele reconhece a responsabilização do adolescente autor de ato infracional, mas acredita na sua recuperação, por isso propõe a aplicação das medidas socioeducativas que valorizam a pessoa e lhe favoreçam condições de autossuperação para retornar a sua vida normal na sociedade. À sociedade cabe exigir do Estado não só a efetiva implementação das medidas socioeducativas, mas também o investimento para uma educação de qualidade, além de políticas públicas que eliminem as desigualdades sociais. Junta-se a isto a necessidade de se combater corajosamente a praga das drogas e da complexa estrutura que a sustenta, causadora de inúmeras situações que levam os adolescentes à violência.
Adotada em 42 países de 54 pesquisados pela UNICEF, a maioridade penal aos 18 anos “decorre das recomendações internacionais que sugerem a existência de um sistema de justiça especializado para julgar, processar e responsabilizar autores de delitos abaixo dos 18 anos” (UNICEF). Reduzi-la seria “ignorar o contexto da cláusula pétrea constitucional – Constituição Federal, art. 228 –, além de confrontar a Convenção dos Direitos da Criança e do Adolescente, as regras Mínimas de Beijing, as Diretrizes para Prevenção da Delinquência Juvenil, as Regras Mínimas para Proteção dos Menores Privados de Liberdade (Regras de Riad), o Pacto de San José da Costa Rica e o Estatuto da Criança e do Adolescente” (cf. Declaração da CNBB contra a redução da maioridade penal – 24.04.2009).
O Conselho Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunido em Brasília, nos dias 14 a 16 de maio, reafirma que a redução da maioridade não é a solução para o fim da violência. Ela é a negação da Doutrina da Proteção Integral que fundamenta o tratamento jurídico dispensado às crianças e adolescentes pelo Direito Brasileiro. A Igreja no Brasil continua acreditando na capacidade de regeneração do adolescente quando favorecido em seus direitos básicos e pelas oportunidades de formação integral nos valores que dignificam o ser humano.
Não nos cansemos de combater a violência que é contrária ao Reino de Deus; ela “nunca está a serviço da humanidade, mas a desumaniza”, como nos recordava o papa Bento XVI (Angelus, 11 de março de 2012). Deus nos conceda a todos um coração materno que pulse com misericórdia e responsabilidade pela pessoa violentada em sua adolescência. Nossa Senhora Aparecida proteja nossos adolescentes e nos auxilie na defesa da família.
-
Brasília, 16 de maio de 2013
Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luís do Maranhão
Presidente da CNBB em exercício
Dom Sergio Arthur Braschi
Bispo de Ponta Grossa
Vice-Presidente da CNBB em exercício
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

Escurinho canta hoje na Praça Edivaldo Motta




O Cantor e compositor Escurinho se apresenta hoje, a partir das 20h, na Praça Edivaldo Motta, numa promoção do Sindicultura em parceria com a ASTRAL – Associação do Trabalhador Cultural.

O som de Escurinho une rock com pandeiros e zabumbas, versando sobre causos do sertão. Ele nasceu no interior de Pernambuco, mas se radicou na Paraíba, onde desenvolveu um extenso trabalho de composição musical e atuação em teatro. Já lançou os discos “Labacé” e “Malocage”, tocou em vários festivais de música ao redor do Brasil, e acompanhou Chico César em turnê pela Europa em 2006.

A história de Escurinho na música é longa. Em Catolé do Rocha, o músico fundou com alguns amigos, entre eles o  paraibano Chico César, o grupo Ferradura, marcando os festivais e shows do sertão paraibano. No começo dos anos 80, na sua ida para João Pessoa, participou do grupo Jaguaribe Carne. Nesse período, trabalhou como percussionista em varias bandas de baile, e em gravação de discos. No teatro foi premiado em 1992, pela criação e execução da trilha sonora da peça “Vau da Sarapalha”, no XIII Festival de teatro em São Paulo.


A apresentação de hoje, em praça pública, na cidade de Patos, marca o lançamento da construção da Concha Acústica, em substituição a fonte desativada, ideia que surgiu da iniciativa da ASTRAL e Sindicultura, nas primeiras etapas deste projeto. Na ocasião, a prefeita Francisca Motta deverá anunciar a ordem de serviço do referido equipamento cultural para o próximo dia 19. A previsão inicial é de que a Concha Acústica, que terá o nome de Nilson Batista (Nilsão), seja inaugurada em 24 de outubro de 2013.


Damião Lucena

Em Patos: Servidores Municipais de Saúde serão beneficiados com aprovação de PCCRs

Joanilson apresenta o Plano

O Conselho Municipal de Saúde de Patos aprovou por unanimidade a proposta firmada entre Município e servidores da saúde, para criação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores da Secretaria Municipal de Saúde do Município.
A aprovação do Plano marca um grande avanço no tocante à valorização dos servidores e consequentemente dos serviços de saúde, restando agora, o Projeto de Lei ser aprovado pelo Poder Legislativo.
De acordo com o secretário de Controle Interno do Município, Joanilson Guedes, que apresentou o PCCS aos membros do Conselho Municipal de Saúde, os benefícios contidos no Plano marcam um momento histórico para a Saúde do Município.
“Inicialmente é importante destacarmos o momento histórico que estamos vivendo, tendo em vista a série de avanços concedidos aos servidores da saúde. Além de benefícios considerados imprescindíveis para os servidores, ainda garantimos normas de qualidade para a saúde do município, padrões das remunerações e vencimentos, isonomias salariais, conformidade com os pisos salariais nacionais garantidos por lei, jornadas de trabalho, entre outros. Sendo assim, podemos dizer que demos um salto de qualidade tanto no trato com os servidores, como com a saúde do Município”, destaca o secretário.
A secretária de Saúde, Ilanna Motta, ressaltou a aprovação do Plano como resultado do diálogo com a categoria e a responsabilidade da gestão.
“O PCCS é um avanço para os funcionários da saúde, e ficamos felizes de quase todos os pleitos terem sido atendidos. Esse resultado foi fruto de muito diálogo, onde tivemos a oportunidade de avaliar as propostas e apontar as possibilidades mais viáveis de acordo com a realidade do Município”, comenta a secretária.
Entre os benefícios contidos no PCCS, estão:
- Progressão por mérito a cada dois anos, aos servidores que conseguirem cumprir suas metas e requisitos de desempenho nas atividades do SUS. Isso implica em um incremento no salário do servidor.
- Progressão por tempo. A cada dois anos o servidor recebe um incremento salarial, tendo em vista o aumento da sua experiência de trabalho.
- Progressão vertical, onde o servidor que buscar sua qualificação profissional também irá progredindo no seu valor de remuneração, chegando ao acréscimo de 30% para o servidor que possuir o diploma de doutorado.
- Licença Prêmio de 6 meses a cada 10 anos de trabalho.
- Licença Maternidade de 6 meses.
- Licença Paternidade de 10 dias.
- As férias serão tiradas de acordo com a necessidade do servidor, podendo ser fracionada ou contínua.

 Hélio Barbosa (foto-patosonline)

Associação Comercial lança campanha Compras Premiadas 2013

Patos - Foto:Marcos Eugênio
Acontece na próxima terça-feira 16, às 19h30 na Associação Comercial e Industrial de Patos (ACIAP), o lançamento da nova campanha Compras Premiadas 2013, que visa dar maior fôlego ao comércio local, recebendo adesão de boa parte das empresas patoenses.

O evento, realização da ACIAP e Cooperativa de Crédito Sicoob Espinharas, acontece no Dia do Comerciante. Após o lançamento da campanha haverá exposição dos trabalhos de constituição da Cooperativa Sicoob.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Alcoolismo e tabagismo – vícios causadores de destruição pessoal, familiar e social.



Dr. Inácio Andrade Torres*

Tristeza. O consumo de álcool pelas brasileiras aumentou consideravelmente. Segundo dados do Levantamento Nacional de Álcool e Drogas/LENAD, feito em 2012, em seis anos, aumentou em 20% o número de
pessoas que ingerem bebidas alcoólicas de forma frequente, ou seja, um ou mais vezes semanalmente.

Isoladamente, entre as brasileira, o aumento foi de 34,5%. Em contrapartida, o índice dos brasileiros que não consomem álcool  ficou em 52%, mantendo-se praticamente estável em relação à primeira edição do levantamento, de 2006.

Conforme Ronaldo Laranjeira, coordenador desse estudo, o aumento no consumo feminino trará consequências para a Saúde Pública, pois há evidências de que ingerir diariamente duas ou mais doses de álcool,
eleva em 20% o risco de desenvolver câncer de mama nas mulheres. Referindo-se ao comportamento alcoólico nocivo pelo consumo de álcool, a população feminina sofreu mudança ainda maior, passando de 36% para 49%.

Realce-se: entre os humanos, o tabagismo e o alcoolismo são os  principais fatores de risco para o câncer de boca. Portanto, queridos
brasileiras e brasileiros, fechem a boca para bebidas alcoólicas e abram os olhos para a vida que é maravilhosa e única.

Acudindo os fumantes. No dia 8 de abril deste ano, o governo federal assinou uma portaria, que liberou R$ 12 milhões para que até trinta mil unidades de saúde disponibilizem tratamento para fumantes,
oferecendo-lhes aconselhamento breve, abordagem comportamental, terapias de reposição da nicotina, antidepressivos e também treinamento.
Esse feito do governo brasileiro atende a uma conduta  propugnada pela Organização Mundial da Saúde/OMS, denominada “Convenção – quadro para o controle do Tabaco”, na qual o Brasil é visto como membro prioritário, além de signatário.

Todo cuidado com esse dinheiro é pouco. Se não houver uma destinação correta do mesmo, com um planejamento que contemple realmente o aumento de cobertura do tratamento, a estimulação, o treinamento e apoio para os trabalhadores da saúde desempenharem seu papel, rastreando o uso do tabaco e, seguramente acolhendo os dependentes no processo de deixar o vício, de nada adiantará, teremos certamente uma campanha sem êxito.

São riscos preocupantes dessa portaria: primeiro, que esses recursos liberados sejam usados preferencialmente para a compra de medicamentos, essa tendência de medicalização no Brasil através do SUS é antiga e notória; e a falta de familiaridade dos trabalhadores da saúde na abordagem do fumante. Segundo, a baixa relação custo-efetividade do tratamento. Existem pesquisas que sugerem que a medicalização na abordagem do fumante é estimulada pela indústria farmacêutica e que a maior parte das pessoas para de fumar sem assistência – simplesmente resultados de campanha de informação.

Um bom conselho para o governo: a pesquisadora Vera Luiza Costa e   Silva, coordenadora do Centro de Estudos Sobre Tabaco e Saúde da    Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, recomenda
que esse dinheiro seja investido em ações de cessação, prevendo também refinar e ampliar o “Disque Saúde – Pare de Fumar”, em ministração de cursos de ensino à distância para os trabalhadores da saúde interessados, na a promoção de campanhas de informação à população, incluindo cartões com dicas para deixar de fumar e na determinação para que planos de saúde suplementar tomem medidas de promoção da saúde, que se constituem em medidas promissoras e que pode dar bons resultados.

De fato, a informação é uma ferramenta significativa na guerra contra  o fumo. Aliás, mesmo bem feitos, os programas governamentais de cessação não apresentam o mesmo impacto de outras políticas de redução do consumo do tabaco. A proibição de fumar em locais fechados, por exemplo, tem custo mais baixo e impacto mais alto sobre o consumo quando comparada a programas de tratamento do fumante.

Devemos pensar bem no argumento da Dra.Vera Lúcia, ao afirmar que “a distribuição de medicamentos e a lei ainda não regulada favorecem o consumo de tabaco e sugerem uma lógica de enxugar gelo, que no final agrada à indústria farmacêutica e libera a fumageira.”

Concluo louvando e  parabenizando o Grupo Alcóolicos Anônimos que neste dez de julho, completou 78 anos de bons serviços prestados ao mundo inteiro, num trabalho silencioso, sem alarde, constante e
cauteloso, livrando e salvando muitos  homens e mulheres, cujo sofrimento causado pelo álcool e cigarro, acabavam afetando também suas esposas, seus filhos e outros parentes.

Registramos por fim a oração por eles – Alcoólicos Anônimos – proclamada, mas que cabe em todo ambiente, pela força e  luz dela emitida, sendo encontrada nas paredes de milhares de salas de reunião
de AA, sabendo-se apenas que foi  escrita por um poeta inglês, e que para alguns, na construção do grupo de A. A, essa oração foi o mais valioso tijolo, de fato a pedra angular. Diz a oração: “Concedei-nos, Senhor, a Serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, Coragem para modificar aquelas que podemos, e Sabedoria para distinguir umas das outras”.



*Dr. Inácio Andrade Torres é odontólogo, cirurgião buco-maxilo-facial  e estomatologista, professor universitário, colunista do pbnoticias.com, garimpandopalavras e colaborador da Arapuan.

Encontro discute atividade do agente comunitário de saúde





Atualizar as informações a cerca de tudo relacionado com a práxis do agente comunitário de saúde, sejam portarias, capacitações, planejamento, relação enquanto membro da equipe do PSF. Este é o objetivo do encontro que acontece nesta quarta e quinta-feira, respectivamente 10 e 11 no auditório da 6ª Gerência Regional de Saúde.

Agentes comunitários de saúde de Patos discutem a realidade de seu dia, apresentam as dificuldades, como estão acontecendo suas ações, o que precisa melhorar para a categoria, reivindicam e sugerem mudanças de comportamento, mais apoio.

Para o presidente do Sindicato dos Agentes comunitários de saúde e de Endemias de Patos e Região, João Bosco Valadares, esse momento de encontro da categoria é importante para muni-los de muitas informações sobre a política de saúde pública, dos programas que regem o SUS.

Critica justamente essa falta de orientação, de reuniões das equipes nesse direcionamento. Enfatiza que as coordenações internas recebiam essas informações, porém não repassavam para os agentes.  Sobre o modelo hoje do PSF diz que não há como funcionar a contento, isso porque não se valoriza a prevenção e sim a doença. “Se esse modelo de valorização da doença e não da prevenção persistir, pode encher o Brasil de médicos que não se resolverá nada”, comentou.

Outro ponto destacado por João Bosco foi em relação ao médico do PSF, que não participa com os demais componentes da equipe do planejamento das atividades, das avaliações. “Esse médico, que é uma figura endeusada, em detrimento dos outros profissionais, precisa compreender que trabalha em equipe e não pode fazer, desenvolver suas ações só”, argumenta o representante dos ACS.

O apoiador da 6ª Gerência Regional de Saúde, Paulo Sérgio, falou da importância do ACS, que mora na comunidade, conhece a história de cada família e seu trabalho tem melhorado a qualidade de vida dos habitantes.

Diz que falta mais planejamento das ações no PSF, já que essa é uma das mais frequentes queixas dos participantes, que se consideram alijados desse processo da atenção básica e que se sentem isolados por não receberam as informações que chegam à Secretária, asa coordenações das equipes.

“É preciso que as equipes se reúnam mais, discutam e planejem suas ações, elaborem um calendário para que possa avaliar até o próprio sistema que ela produz. Não acredito em trabalho de PSF sem seguir esse tipo de rotina, de reuniões, de planejamento, de avaliação”, comentou Paulo Sérgio.



Marcos Eugênio

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Litoral paraibano recebe congresso de terapia comunitária



Com o propósito de congregar terapeutas comunitários, outros profissionais e pessoas interessadas na TCI, será realizado na praia de Carapibus, município do Conde, litoral sul da Paraíba, nos dias 17, 18, 19 e 20 de setembro de 2013, o VII Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária Integrativa, IV Encontro Internacional de Terapia Comunitária Integrativa e o III Encontro de Pesquisa em Terapia Comunitária Integrativa.

A programação do evento busca ampliar o conhecimento sobre a TCI no âmbito nacional e internacional, bem como oferecer espaço para reflexões, relatos de experiências, resultados de pesquisas científicas e atividades práticas que possibilitem aumentar as potencialidades dos cuidadores no âmbito de sua prática.

O Hotel Pousada Corais de Carapibus, será o local sede do evento e devido ao tamanho do espaço físico destinado para o mesmo, o número de vagas está limitado em 400. A intenção é oferecer um local agradável para os participantes e conferencistas, tendo em vista uma convivência harmoniosa nestes dias do evento.

A Comissão Científica do VII Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária Integrativa, V Encontro Internacional de Terapia Comunitária Integrativa e o IV Encontro de Pesquisa em Terapia Comunitária Integrativa apresenta uma relação de temas que serão abordados ao longo dos quatro dias do evento. 

Um dos aspectos que chama a atenção é a riqueza do temário proposto, pois compreende diversas áreas de atuação, o que vai permitir aos congressistas momentos de partilha de experiências, escuta e valorização do ser individual e comunitário no mundo das relações. 

Os temas serão agrupados por tipo de atividade (conferência, mesa redonda, mini cursos, pôsteres comentado, apresentação oral, vivencias cuidando do cuidador, rodas de TCI), por dia, sala e horário em que serão apresentados

17 de setembro de 2013
Local: Hotel Pousada Corais de Carapibus
Horário
Atividades
8h às 18h
Credenciamento
14h às 18h
Mini cursos (até 5) número de pessoas até 70
19h às 19h30
Cerimônia de Abertura
19h30 às 20h30
Conferência de Abertura: Fortalecer vínculos, redes e ampliar fronteiras 
Conferencista:
20h30 às 22h
Coquetel de abertura
 18 de setembro de 2013
Local: Hotel Pousada Corais de Carapibus
Horário
Atividades
8h às 9 h
Acolhimento
9h às 10h
Conferência: Ética do Cuidar
Conferencista:
Coordenação:
10h às 12h
Mesa redonda: tema e palestrantes (Encontro Internacional)
Coordenação de mesa:
12h às 14h
Intervalo para Almoço
14h às 16h
Painel/Grupos temáticos/apresentação de trabalhos de pesquisa, relatos de experiência ( temos 3 ambientes disponíveis)
16h às 18h
Roda de TCI ou vivencia do cuidando do cuidador
20h às 22h
ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DA ABRATECOM
 19 de setembro de 2013
Local: Hotel Pousada Corais de Carapibus
Horário
Atividades
8h às 9 h
Acolhimento
9h às 10h
Conferencia: Respeito à diversidade cultural
Conferencista:
Coordenação:
10h às 12h
Mesa redonda: tema e palestrantes (Encontro de pesquisa)
Coordenador de mesa:
12h às 14h
Intervalo para Almoço
14h às 16h
Painel/Grupos temáticos/apresentação de trabalhos de pesquisa, relatos de experiência ( temos 3 ambientes disponíveis)
16h às 18h
Roda de TCI ou vivencia do cuidando do cuidador/Reunião de Grupos de interesse (Pesquisadores, Terapeutas internacionais, Coordenadores de Pólos, etc)
20h às 22h
Atividade cultural
 20 de setembro de 2013
Local: Hotel Pousada Corais de Carapibus
Horário
Atividades
8h às 9h
Acolhimento
9h às 11h
Mesa redonda: tema (RESGATANDO A HISTÓRIA DA TCI – convidar os primeiros terapeutas)
Coordenador de mesa:
11h às 12h
Conferencia de encerramento: Inacabamento do saber
Conferencista:
Coordenação de mesa:

Maiores informações no site www.congressotcipb.com.br


Polícia Civil apreende material explosivo e cigarros contrabandeados em Santa Luzia











Marcos Eugênio

Depois de denúncias anônimas pelo 197 e de um mês de investigações, a Polícia Civil, delegacia de Santa Luzia, com apoio da Delegacia Regional, apreendeu naquela cidade um grande arsenal de material explosivo usado na fabricação de munição e diversas caixas de cigarros sem nota fiscal.

Duas pessoas foram detidas, Bartolomeu Amaro e outro de nome Emanuel, conhecido por Manu. De posse de mandato judicial expedido pela Comarca de Santa Luzia, a delegada Simone Quirino, com apoio de diversos agentes, chegou à residência do Senhor Bartolomeu (Bartô), na Rua Padre Ibiapina, nna mesma rua da delegacia, Centro da cidade, local em que foram encontradas diversas caixas de cigarro contrabandeados. Lá ele informou sobre o material explosivo dando o endereço do senhor Manu, cuja casa funcionava como verdadeira fábrica de munição.

Pólvora, espoletas, dentre outros produtos em grande quantidade usados na confecção de munição que abastecia criminosos para a prática de assassinatos em toda a região, segundo Quirino.Também foram apreendidos uma espingarda, roupas de camuflagem (tipo Exército), cartucheiras, dezenas de caixas de cápsulas vazias prontas para ser enchidas de explosivos.

A delegada explicou que as denúncias sobre a venda de munição pelos acusados partiram em grande parte de consumidores de drogas de Santa Luzia, que preferiram não ser identificados por medo de represálias por parte do crime.

Todo o material apreendido será encaminhado à perícia científica para análise. As investigações ainda vão dizer se o material poderia ser usado para explosões de caixa de bancos. Os dois presos e autuados em flagrante, por ser enquadrados em crime inafiançável, ficarão detidos na Cadeia de Santa Luzia à disposição da Justiça.

O delegado regional Danilo Orengo também está a frente das investigações e busca certas informações, através de escutas telefônicas para chegar aos compradores da munição. “Esse arsenal que foi apreendido dá uma dimensão do poder de seu uso, desde para explosão de caixas de bancos, para a prática de assaltos e homicídios”, enfatizou Simone Quirino.


  

Ministro arquiva habeas corpus de juiz e advogados da PB

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento aos Habeas Corpus (HCs) 118457 e 118490, impetrados em favor do juiz de Direito José Edvaldo de Albuquerque e de três advogados presos desde o último dia 18 de abril, quando uma operação da Polícia Federal desarticulou suposta organização criminosa que atuava no 2º Juizado Especial Misto de Mangabeira, em João Pessoa (PB). 
 
Segundo a denúncia, inquérito policial instaurado para apurar a prática de atividades ilícitas por um oficial de Justiça do Poder Judiciário do Estado da Paraíba resultou na descoberta da suposta organização criminosa acusada de fraudes em processos.
 
O HC em favor do juiz (HC 118457) foi impetrado pela Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages), que sustentou haver “desproporcionalidade” entre sua prisão cautelar e uma eventual sentença condenatória, tendo em vista que a denúncia imputa “dois crimes punidos com reclusão, ambos com pena mínima de um ano”. Segundo a entidade de classe, em caso de condenação, a reprimenda final seria menos gravosa que a custódia cautelar.
 
A Anamages pedia liminar para que fosse determinada a soltura do magistrado. Ele foi denunciado por formação de quadrilha (artigo 288 do Código Penal), corrupção passiva (artigo 317 do CP) e por abuso de autoridade (com base na Lei 4.898/65).
 
De acordo com o ministro Luiz Fux, o STF segue de forma pacífica a orientação de que não lhe cabe julgar habeas corpus impetrado contra decisão que nega liminar em HC impetrado em outro tribunal (Súmula 691), não cabendo, no caso, superar a súmula. O ministro reportou-se a decisões da Justiça paraibana, transcritas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que apontam a necessidade da custódia cautelar do magistrado. “Desse modo, não é a hipótese de abrir nesse momento a via de exceção para conhecimento dos presentes habeas corpus”, afirmou o ministro, ao negar seguimento ao HC e julgar prejudicado o exame da liminar.
 
No HC 118490, que também teve seguimento negado, a defesa dos três advogados requeria liminar para obter a soltura imediata dos acusados, até o julgamento do mérito do HC impetrado no STJ. Eles foram denunciados por apropriação indébita, uso de documento falso, corrupção ativa e falsidade ideológica

terça-feira, 9 de julho de 2013

CTB/PB unifica ação com outras centrais e movimentos sociais para mobilização dia 11 de julho no Estado


A CTB- Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil na Paraíba, em parceria com a CUT, UGT, NCST, CSP Conlutas, FS, movimento estudantil e popular, definiram um calendário de atividades para o dia 11 de julho de 2013 no Estado, que passa pela mobilização em João Pessoa, Campina Grande e Patos.

As reuniões aconteceram em Campina Grande no Auditório do Sindicato dos Bancários e em João Pessoa na sede do Sintel, onde na oportunidade foi elaborada uma programação, que passa pelas mobilizações em diversas categorias de trabalhadores, culminando com a atividade geral.

Em João Pessoa, serão realizadas atividades na Universidade Federal da Paraíba, com palestra sobre o reflexo das mobilizações na conjuntura política, econômica e educacional do Brasil, precisamente no dia 10, às 10:00 horas no Auditório da Reitoria e no dia 11 pela manhã será realizado um ato em frente ao Hospital Universitário.

Os trabalhadores e trabalhadoras da Cagepa que estão em greve engrossarão as manifestações no dia 11 em todo o Estado.

No dia 11, às 13:00 horas, os trabalhadores e trabalhadoras estarão se concentrando na Lagoa (Parque Solon Lucena) em seguida sairão em caminhada até a Integração, onde o governador pretende privatizar e terminará com um ato público na Praça João Pessoa.

Em Campina Grande foi realizada uma plenária na última segunda-feira com os movimentos sociais no Auditório do Sindicato dos Bancários e foi dado prosseguimento a panfletagem e no dia 11 pela manhã haverá concentração na Maciel Pinheiro saindo em caminhada até a Praça da Bandeira onde será realizado um ato público.

Em Patos, sertão do Estado, às 15:00 horas, será realizada uma assembléia geral com os servidores públicos municipais e em seguida uma caminhada com realização de ato público em frente à Prefeitura.


CTB/PB.

Acordo vai viabilizar abertura de maternidade em Areia


Um acordo trabalhista realizado na Vara do Trabalho de Areia vai contribuir para a reabertura da Maternidade do município. Equipamentos hospitalares que faltavam na instituição foram adquiridos com os valores do acordo celebrado entre o Ministério Público do Trabalho e o Banco do Brasil.
 
Foram comprados uma ambulância Semi-UTI, aparelhos de raios-X e de hematologia, 25 camas hospitalares, berços para recém-nascidos, gerador, máquina de lavar roupa, capinógrafo, desfibrilador, monitores cardíacos, mesa cirúrgica, mesa para sala de parto, além de todos os equipamentos necessários para o funcionamento do centro cirúrgico do Hospital.
 
O juiz titular da Vara do Trabalho de Areia, Juarez Duarte Lima participou de uma reunião com o secretário estadual da Saúde, Waldson Souza e o prefeito de Areia, Paulo Gomes onde foi discutida a reabertura da Maternidade Pública daquele município. A reunião aconteceu na Secretaria de Saúde do Estado com a participação do diretor de secretaria da Vara do Trabalho de Areia, Francisco Leocádio.
 
Na reunião foi discutida a reabertura da maternidade do Município, já que os equipamentos doados à instituição hospitalar tiveram esse objetivo. Ficou acertado que o município de Areia irá realizar um levantamento do custo para o funcionamento da Maternidade e o Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, tentará viabilizar um consórcio com os municípios vizinhos buscando a reabertura da maternidade, já que tanto em Areia, quanto nos outros municípios da região, não existe o serviço.

Arquivo do blog